BAAN - Base Aérea de Anápolis


BR-414, Km 4 -
Caixa Postal: 811
75001970 - Anápolis - GO
COMAR: VI
Site Internet
http://www.fab.mil.br
Telefones:
DDD: 62 - PABX: 3310 4000
Comandante: 3314 2767 / 3310 4001
FAX: 3310 4163
baan@genetic.com.br
GSB: 3310 4200 / 3314 3400
Comunicação Social: 3310 4012 / 3310 4022
SCOAM: 3310 4163
Secretaria: 3310 4003
SIPAA: 3310 4170
Oficial-de-Dia: 3310 4144

     Em 9 de fevereiro de 1972 iniciaram-se as primeiras edificações da atual Base Aérea de Anápolis, guardiã dos vetores de interceptação da Força Aérea Nacional, com os aviões F-103 e Mirage. Hoje é a primeira Ala de Defesa Aérea - 1ª Alada, com missão específica de realizar operações de defesa aérea no território nacional. Com o surgimento do jato supersônico e atenta à rápida evolução da tecnologia das aeronaves de combate e dos sistemas de detecção e controle de tráfego aéreo, a Força Aérea Brasileira sentiu a necessidade de adquirir, para o Brasil, aeronaves de interceptação. Para tal, foi necessária a criação de uma Unidade Militar, próxima à Capital Federal, capaz de sediar estas aeronaves de combate.

    Criado em 11 de abril de 1979, o 1º GDA ou Grupo Jaguar, como também é conhecido, tem como missão executar operações de defesa aérea, com o propósito de impedir a utilização do espaço aéreo brasileiro para a prática de atos hóstis contra seu território ou contrários aos interesses nacionais.

    Assim como a Base Aérea de Anápolis, o 1º GDA tornou-se referência para a aviação de caça nacional e internacional. As equipagens operacionais do 1º GDA permanecem, ininterruptamente em estado de alerta, prontas para atender a qualquer missão, perfeitamente integradas ao Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA), sendo o Mirage uma das pontas desse sistema defensivo.

    A parceria exitosa de longos anos entre a BAAN e o 1º GDA veio permitir que o Comando da Aeronáutica encontrasse estas paragens goianas para instalação do 2º/6º Grupo de Aviação. Esquadrão que irá operar o equipamento mais moderno e sofisticado de toda a FAB - a aeronave R-99, que desempenhará importante papel como elo do Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM). Esse Esquadrão operará com aeronaves BEM-145 na versão R99A, designada para Controle e Alarme em Vôo e Guerra Eletrônica, enquanto que a versão R99B realizará Reconhecimento Aéreo e Guerra Eletrônica. As aeronaves R-99 representam um expressivo salto tecnológico e fator de reformulação doutrinária para a Força Aérea Brasileira como um todo e, especialmente, nos campos de Guerra Eletrônica e de Sensoriamento Remoto.

    Em 1997, a Base Aérea de Anápolis iniciou um programa de visitas, cuja intenção principal é aproximar o público daqueles que nela trabalham. Durante a visita, que é gratuita e pode ser realizada todos os dias, inclusive, sábados, domingos e feriados, das 8 às 16 horas, é mostrado tudo o que é possível, incluindo o Museu da BAAN e suas aeronaves.